05 fevereiro 2006

O caso Bairro Alto


Há um acontecimento nacional que continua a ser usado como arma de arremesso contra o Nacionalismo Português:

O "caso Bairro Alto"

No dia 10 de Junho de 1995, deflagraram-se confrontos entre jovens africanos e Nacionalistas Portugueses, dos quais resultou a morte de um negro e ferimentos entre negros e brancos.
Na sequência do julgamento (em Junho de 1997), foram condenados unica e exclusivamente indivíduos simpatizantes com a causa Nacionalista, onde durante as audiências, ficou provado que, quem começou os desacatos, foram os ditos jovens africanos.

A tarefa a que me disponho, é a de levar aos leitores deste blog, a perspectiva dos acontecimentos, do lado de quem cumpriu e continua a cumprir pena, sobre o "Caso Bairro Alto"
No entanto, gostaria de deixar bem claro que, já alguém tentou mostrar esta "segunda opinião", através de uma revista Nacionalista (infelizmente extinta) chamada "Justiça e Liberdade".
Esta revista, apesar de cumprir com todos os requisitos legais (nº depósito legal, registo no SGMJ, etc...) foi censurada pelas autoridades competentes, logo a seguir à publicação do 4º número.
Aqui estão as 4 páginas sobre o "Caso Bairro Alto":




83 Comments:

Blogger SAM said...

Então meu bando de filhos da puta, fioca aqui o aviso : Se aparecem em Ovar tão fodidos meu bando de cornos, cambada de bois, cambada de ursos de carneiros! Racistas filhos de putas...não vos lembrou de escrever sobre as putas das vossas mãe que andam a dar a cona nas estradas pra vocês poderem escrever em blogs e andarem aí a ocupar o lugar dos emigrantes!! FILHOS DA PUTA !!!

06 fevereiro, 2006 13:46  
Anonymous Anónimo said...

então não há liberdade de expressão??!!
sempre pensei que sim

06 fevereiro, 2006 17:22  
Blogger Weisswurst said...

Atrás de um monitor de computador, qualquer cagalhão castanho fica valente...

06 fevereiro, 2006 20:34  
Anonymous Sam=traidor said...

Mas esta merda antifa é alguma coisa??? Nós actuamos em qualquer parte do país, em qualquer parte do mundo onde estejam Portugueses, vocês não são impedimento nenhum...
Se fossem o Movimento não estaria a crescer.

PORTUGAL SEMPRE!
TRAIDORES FORA!

06 fevereiro, 2006 22:21  
Blogger Ry Bob said...

Rapaz, excelente blogue. Muito nacionalista, defendendo o povo português. Gostei de um texto abaixo sobre imiração em Portugal. Mostra bem que os números de brasileiros aí possam ser 100 mil - número que não questiona. Aliás, pode ser até mais, visto que saem milhares de brasileiros todos os anos daqui, e a maioria mal consegue entrar nos Estados Unidos.

Bom, meu blogue: http://www.manoelgontijo.blogspot.com

Nacionalista brasileira.

Vou linká-lo lá, tudo bem?

07 fevereiro, 2006 18:53  
Blogger Weisswurst said...

A todos os Nacionalistas que se sentiram ofendidos pelo comentário do SAM:

Quem quiser explicar ao SAM que não é bonito ser mal educado e fazer insultos ordinários, poderá procurá-lo em Ovar, bastando para isso, usar a fotografia anexada a este post.

08 fevereiro, 2006 01:52  
Blogger SAM said...

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM
A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

A TODOS VÓS DE EXTREMA DIREITA SAIBAM ISTO QUE VOS DIGO :

ATÉ A MÃO DIREITA DE DEUS ERA PARA BATER PUNHETAS!!!

CUSPIDELA LIBERTÁRIA NAS VOSSAS TROMBAS !

SAM

08 fevereiro, 2006 13:33  
Blogger SAM said...

e mais uma coisa : tens 24 horas para retirar a foto ou já sabes : vemo-nos em tribunal !

otário branco!

08 fevereiro, 2006 13:44  
Anonymous Anónimo said...

Nome: Samuel
Sexo: Masculino/
Idade: 29
Aniversário: 30, Junho
Localização: Portugal
E-mail: h.samuel@sapo.pt

08 fevereiro, 2006 14:09  
Blogger Irredutível said...

ò palhaço Sam
Não te esqueças que o código penal tambem pune quem atentar contra os simbolos nacionais, ha???
E agora, o que vais fazer?

Mais uma coisa palhaço, a foto já estava na internet, disponivel, e o meu camarada só tem que enquadra-la, e tu não podes fazer nada, a não ser que queiras arranjar chatices, vais ficar quietinho, ouviste???

08 fevereiro, 2006 14:30  
Blogger SAM said...

Não pune não! Aí é que te enganas, já passei por isso! Vou assumir então que não vais retirar a foto!

08 fevereiro, 2006 14:38  
Blogger Weisswurst said...

Espero que o teu advogado deduza rapidamente a acusação. Mal posso esperar para ter acesso ao teu nome, morada, BI, etc...
E depois, vou também publicar esses dados pela internet.

Já agora, essa fotografia ordinária não se encontra alojada neste blog, mas sim o respectivo link!

08 fevereiro, 2006 19:44  
Anonymous Rodrigues said...

A lata deste indivíduo....
Primeiro, vem para aqui com insultos cobardes e ordinários. Depois queixa-se das consequências!

Caros admnistradores do Braga-Nacional:
Se esse inergúmeno vos processar judicialmente, terei todo o prazer em ser testemunha dos seus insultos, bem como a ofensa aos símbolos nacionais existentes no seu blog!

08 fevereiro, 2006 21:34  
Blogger SAM said...

Os insultos no meu blog não contam???

09 fevereiro, 2006 10:35  
Blogger Weisswurst said...

Os insultos a que te referes, foram TODOS proferidos APÓS teres vindo cobardemente, insultar os nossos camaradas.

E agora, vou eu dar-te um ultimato:

Tens 24 horas para pedires desculpa, publicamente, pelos teus insultos. Caso contrário enviarei a tua fotografia, dados pessoais e uma transcrição das ofensas, a 5,000 Nacionalistas. Do que daí resultar, lavo desde já, as minhas mãos.

O teu problema, foi pensar que estavas a atacar um simples blog com meia dúzia de utilizadores. Sem saberes, ofendeste mais de 5,000 participantes do WWW.FORUM-NACIONAL.NET

CumprimentoSS!

09 fevereiro, 2006 13:54  
Anonymous pensador1000 said...

Podes ainda transcrever isto : CHUPEM-MOS!

09 fevereiro, 2006 15:48  
Blogger SAM said...

não deixes então esgotar as 24 h que ainda adormeces! Vá lá transcreve aquilo que queres! Dá os dados que queres!A foto? Pode ser as trombas de qualquer um! Se um de vocês vier ter comigo, que venha armado ou então que não venha! Eu não tenho mêdo de voçês amiguinho!

09 fevereiro, 2006 15:53  
Blogger Gonçalo said...

És o maior,atrás de um computador há herois com fartura.

10 fevereiro, 2006 22:05  
Blogger PlanetaTerra said...

///

--- O senhor SAM podia apresentar ideias... argumentos... mas... só vi insultos... e se foi ele que COMEÇOU.........

///

11 fevereiro, 2006 00:12  
Anonymous Pensador2001 said...

Quando ví o "texto" do artista, a primeira coisa que me veio à cabeça foi de lhe espetar uns tabefes naquela cara balofa, mas depois de ponderar...
Até tenho pena do personagem.
Vai dormir SAM! Nunca ví um gajo perder tantas oportunidades de se manter calado...

11 fevereiro, 2006 05:06  
Blogger SAM said...

A única "estratégia" é a humildade!
Não! Não há "estratégia" possível e depois de ter pensado muito e sem ter sido influenciado pelas ameaças, a única conclusão que eu cheguei, é que eles têm razão, e devo um pedido público de desculpas ao PNR e aos seus militantes e simpatizantes.
Foi, num comentário, referido o Gonçalo, por ter um sistema de censura no seu blog, disseram que ele censurava os comentários, mas não é verdade, eu cheguei a colocar lá um comentário ( sem insultos ) e foi de facto publicado por ele.
Peço desculpa a ele, ao PNR, BRAGA; AVEIRO e outros onde tenha colocado comentários insultuosos. Peço aqui desculpa ás vossas mães, que com certeza vivem em paz e não têm culpa nenhuma, nem são chamadas para estas questões! Foi realmente muito mau da minha parte, reprovável, isso sim, foi digno de censura.
Eu sou daqueles Anarquistas, que sabe quando está errado e o que está errado! Irei tirar todos os "post" publicados no "Centelha" em relação a este assunto. Irei colocar este artigo, nos blogs que eu insultei e perturbei.
Espero com isto, que hajam de boa vontade e boa fé e retirem as minhas fotos do blog de Braga. Se me conhecem assim tão bem, devem também conhecer o João das Brigadas Anti-Crime de Ovar, falei com ele sem referir nomes, entidades fossem nacionais ou regionais, nada foi referido, apenas os traços gerais desta questão, não pensem que me chibei, apenas sinto a minha liberdade amputada e devassada, falei com ele porque o conheço há muitos anos e tal como disse sinto que fui gravemente invadido e ameaçado. Sei o que devo fazer, mas nada quero fazer, tenho consciência que errei, mas tenho tambem consciência do que me fizeram.
Peço por isso desculpa e a única coisa que penso que poderei fazer de positivo para com vocês é ir aos vossos blogs e colocar as minhas questões com inteligência e ponderação. Tenho certeza que se vocês têm blogs públicos, é para que as ideias sejam debatidas e expostas.
Bem hajam todos,
H. Samuel

11 fevereiro, 2006 13:35  
Anonymous SalazarOGrande said...

Lindo menino... deveriam ser todos assim. Mudas-te de repente?! why? medo...

14 fevereiro, 2006 10:57  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Ficou provado que quem começou foram os ditos jovens africanos.

Muito bem.

A questão é: Quem são, exactamente, os ditos jovens?

Seria um deles o Alcindo Monteiro?

24 fevereiro, 2006 22:53  
Blogger _|SeaL|_ said...

Mas este sam tem ar de fazer rimas e musicas de rap.
Ès a maior merda preto de merda.

27 fevereiro, 2006 14:58  
Anonymous Anónimo said...

Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber

e os pelo menos 361 portugueses que foram assassinados com requintes de "racismo" na África do Sul. o que fizeram eles para merecer tal morte!! não bastava roubar.....porque matar!!???

03 março, 2006 20:40  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Tem razão. Muitos dos crimes cometidos contra os portugueses na África do Sul são desproporcionalmente violentos. Violência essa, reflexo do racismo de muitos dos ex-colonizados. E lamento que não tenham eco nos meios de comunicação portugueses. Mas em que é que isso legitima o que aconteceu no bairro alto? E porque é que a extrema-direita que tanto gosta de choramingar porque é ostracizada, não se demarca desses actos ou, melhor ainda, dos indivíduos que os cometeram?

05 março, 2006 23:36  
Blogger Weisswurst said...

Simplesmente, não há nada para desmarcar. Os indivíduos a que te referes encontram-se a cumprir pena, não pelo crime que supostamente cometeram, mas sim pela sua filiação política.

Será que é preciso fazer um desenho para entenderes que se os jovens condenados fossem militantes do PS, PSD ou outro qualquer partido do sistema, não estariam presos?

Quantas pessoas conheces que foram condenadas por homicídio cometido, com requintes de rixa de rua, que vão cumprir a pena até ao fim? (nem um dia a menos)

Quando um preso "normal" se dirige ao Juzi, no sentido de ver a sua pena reduzida, obter uma precária, ou para ir passar o Natal com a família, sabes qual é a pergunta do magistrado?

"Então, você já aprendeu a dominar essa violência?"

Enquanto que se o infeliz estiver conotado com a "extrema-direita" (como vocês tanto gostam de rotular), a pergunta é:

"Então, você já se deixou dessas ideias?

Achas que há alguém que acredita que se os jovens em questão fossem adeptos de futebol, do BE, ou outra coisa qualquer, iriam ser condenados dessa forma brutal?

Sabes por acaso que houve raparigas, que estiveram dentro 6(seis) meses só por serem namoradas dos presumíveis autores dos crimes?

Por acaso, viste o PS ser conotado como um movimento violento e agressivo, quando se passou aquelas agressões ao líder da distrital norte, já para não falar da morte do SOUSA FRANCO?

Costumas associar os partidos da extrema-esquerda (que hoje se chama BLOCO DE ESQUERDA) à violência cometida, pós 25 de abril, onde morreram pessoas inocentes, inculuindo crianças?

Deixo-te com estas perguntas de retórica, que como o próprio nome indica, não carecem de resposta. Têm unica e esclusivamente o intuito, de fazer com que penses um bocadinho, antes de dizeres mais baboseiras...

06 março, 2006 14:30  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Ó Weisswurst, não diga disparates. Os indivíduos foram presos porque cometeram homicídio. Ponto final. E o ideário racista não é um elemento neutral, porque constituiu o móbil do crime. Matar alguém por mera intolerância não é o mesmo que matar alguém por necessidade, por exemplo. Mais: Já que pelos vistos conhece tanto o caso saberá, tal como eu, que houve condenados que sairam em precária.

Não tenho grande simpatia pelo B.E. Agora que andaram a matar crianças depois do 25 Abril?

10 março, 2006 22:38  
Blogger Weisswurst said...

Eu disse "encontram-se a cumprir pena por..." e não "foram presos por..."
Espero que compreenda a diferença, porque, como sabe, é comum a pena aplicada ser reduzida, em casos de homicídio. (o que dificilmente irá acontecer neste caso)

O homicídio em questão não foi por "mera intolerância". Seria por mera intolerância, se por exemplo o autor do crime fosse a caminhar pela rua e resolvesse cometer o crime ao ver um indivíduo de cor. O azar foi a vítima ser de etnia africana, caso contrário, nem estaríamos aqui a discutir o assunto.

Em relação à extrema-esquerda, gostava de lhe lembrar que no último congresso do BLOCO DE ESQUERDA, estiveram presentes ACTIVAMENTE vários dirigentes das FP-25, que como sabe, ou deveria saber, são os responsáveis (provado em tribunal) por crimes de sangue sobre pessoas civís.
E mais: Um desses indivíduos, foi indigitado pelo BE como seu candidato nas autárquicas, e eleito!!
Esses indivíduos encontram-se hoje em liberdade, por decisão, não do tribunal, mas sim do actual regime através da tão célebre amnistia. Portanto, como vê, uma coisa é ser condenado. Outra é cumprir pena. Tudo depende da côr política.

12 março, 2006 14:29  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Weisswurt dixit:

"O homicídio em questão não foi por "mera intolerância". Seria por mera intolerância, se por exemplo o autor do crime fosse a caminhar pela rua e resolvesse cometer o crime ao ver um indivíduo de cor."

Nããão, que ideia! Às tantas
foi o Alcindo que se meteu com o grupo de skins, querem lá ver?

As FP cometeram crimes de sangue. Uma das vítimas era uma criança. Uma, não várias. Não que faça qualquer diferença ou justifique os crimes. E sim, infelizmente o ideário político dos terroristas, principalmente do líder, foi determinante para a aministia de que foram alvo. Agradeçamos ao Ché Ché Soares. Mas volto a perguntar-lhe: Em que é que isso justifica o crime do bairro alto?

14 março, 2006 23:18  
Blogger Weisswurst said...

Nada. Não justifica nada. Mas o facto é que nenhum desses terroristas foi condenado, ao contrário dos meus camaradas!

Sairam em liberdade, continuam activos politicamente e até são vistos como heróis por um determinado sector da esquerda (devidamente representada no parlamento)

Aliás, se ler com atenção o conteudo deste post, irá ver que não é minha intenção justificar seja o que for, mas apenas dar a conhecer ao público, a outra versão.
A versão que foi publicada numa revista, devidamente censurada...
A versão de quem se encontra a cumprir pena...

15 março, 2006 20:09  
Anonymous SãoTomé said...

Uma das vítimas era uma criança. Uma, não várias.

Foi só uma!?
Óh diabo! E eu que pensei que eram várias. Assim já fico mais descansado...
Sendo assim, já compreendo o avôzinho da nossa democracia (Soares) os ter posto em liberdade!
Afinal a extrema esquerda só assassinou pessoas inocentes para defender o país dos fexistas!

16 março, 2006 14:11  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Entre regimes totalitários de esquerda e regimes totalitários de direita, que venha o diabo e escolha.

18 março, 2006 12:29  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Versão? Qual versão?

Skin entrevistado: Eh pá, prontos é assim. A gente tava a festejar o dia de Portugal, né? Então de repente vimos uns pretos lá fora do bar a gozar c'a gente! E então aí f'camos chateados, com certeza que f'camos chateados! Anda um gajo a divetir-se e a embebedar-se c'os amigos e o catano e vêem-me estes cafres estragar a festa? Então vai daí e fomos atrás deles. E os gajos fugiram, claro. Cobardes, e éramos tão pouquinhos, só uns 50! Adiante, os gajos fugiram só c'a coisa não ficava por ali. Ai não senhora! Vai daí o pessoal dispersa-se e começa a perseguir tudo o que é preto. Comás SS. Até por engano espancamos a Sô Dôna Etelvina, que tava vestida de luto, eh!, eh! :)
Bem, nisto encontrámos um pretito prá ali enconstado à parede. À dúvida perguntamos-lhe - És preto? E o gajo - Sou, porquê? Então aí passamo-nos dos cornos! - O quê??? Ainda admites meu vadio? Espera aí que já te fazemos a folha!!! E pronto, demos-lhe umas chapaditas... E o gajo morreu...
Mas também... Quem é que o mandou ser preto, hã? Quem?
É bem feita! No fundo, no fundo, a gente somos umas vítimas. Isto é tudo uma cabala dos judeus que estão nos tribunais!

18 março, 2006 12:45  
Anonymous Anónimo said...

Dolfinho,

Não obstante as tuas qualidades de palhaço entertainer, aqui tens um excerto real de uma das entrevistas feita a um dos skins:

João Martins
(condenado a 17 anos e 6 meses)

"Durante os 4 meses de julgamento, toda a acusação contra mim foi baseada no facto de me terem sido apreendidos, em casa, cerca de 50 livros "fascistas", adquiridos "ilegalmente" em livrarias autorizadas. O que é que eles (MP) queriam provar com isso?
Obviamente que vivemos num estado repressivo, onde a justiça é um conceito moldado ao bel-prazer de cada um e consoante as circunstâncias. Que o nosso povo não se iluda: Em Portugal existe liberdade de opinião... mas somente para as opiniões permitidas!
No fim do julgamento o Juiz afirmou: "Não ficou provado que os arguidos quisessem assassinar alguém!"
Nada foi provado, mas isso não impediu que 15 jovens fossem condenados a 201 anos de prisão, apenas porque politicamente pensam de modo diferente.
Nós somos presos políticos!

18 março, 2006 16:00  
Anonymous SãoTomé said...

Não contando com algumas agressões leves, não ficou de forma alguma provado que os detidos neste caso agrediram mortalmente quem quer que fosse. O presumível autor da morte, portador de um objecto de ferro e cimento, fugiu e nunca mais ninguém ouviu falar dele!! A policia judiciaria para não reconhecer o facto resolveu desenvolver a cobarde tese que todos os que estavam na rua em que houve o incidente contribuíram mortalmente para o assassinato. O presumível homicida (apenas um) foi totalmente evaporado do processo e nem sequer foi avaliado com precisão pelos juizes. Por conseguinte, todos foram condenados, desde que estivessem naquela rua, independentemente de terem ou não tocado na pessoa que veio a morrer!!.....Incrível!!
Houve até o caso do “Cobra” (alcunha do detido) ter gritado nessa mesma rua “larguem o homem, já chega! vamos embora!!”. Este facto foi confirmado por uma testemunha que se encontrava na rua do incidente naquele momento, que depôs em tribunal confirmando o facto. Mas o juiz não quis saber, condenou-o dramaticamente também!

18 março, 2006 16:12  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Entrevista a um skinhead (2ª parte).

Entrevistador - Então tratou-se tudo de uma cabala?

Skin entrevistado - Claros! Como eu disse, a gente não o matou. Apenas lhe pregámos umas «chapaditas», umas «agressõezitas leves» , porque não fomos c'a cara do gajo!

Entrevistador - Mas análises às botas dos condenados revelaram traços de sangue da vítima.

Skin entrevistado - É tudo uma cabala dos judeus da PJ. O que eles querem é tramar a gente! Tudo porque eu tinha uns livrozitos «ilegais» na minha casita. Prá'lem da minha colecção da penthouse...

Entrevistador - (...)

Skin Entrevistado - Tá bem que neles vinha «morte aos pretos», «juden raus» e o caraças... Mas o que é que isso prova, hã? Não prova nada! Tanto quanto sabem, aquilo até me apareceu no correio, ou foi dado por alguma testemunha de jeová...
Isto só prova qu' tá tudo relacionado com motivos políticos. Em Portugal não há liberdade de expressão! Se eu nem posso exprimir o meu ódio aos pretos!...

Entrevistador - Mas ainda não respondeu à pergunta...

Skin entrevistado - Tá bem, tínhamos sangue nas botas... E depois? E com'é que sabe que foram as agressões que o mataram, hã? com'é que sabe? Às tantas o gajo morreu de coração c'o susto que apanhou!
Só sei que os judeus do tribunal me vieram com causalidades entre factos e o catano... E autópsias... Não percebi nada daquilo. O qu'eu sei é que depois condenaram a gente.

Entrevistador - Mas alguém o matou?

Skin Entrevistado - Ya. Foi um bacano qualquer. O gajo trazia um bastão de ferro e cimento e - PAU! - desata a desancar no preto.

Entrevistador - E vocês não fizeram nada?

Skin entrevistado - Claros que fizémos. Dissemos: Força! Dá-lhe mais! Só que prontos, o preto, fraquito como era, morreu. Mas o gajo - que não sabemos quem era - continua a dar-lhe. E aí gritámos: Larguem... Err, digo, Larga'ó homem, já chega! Vamos embora! A bófia vem aí!

Entrevistador - E o que aconteceu ao assassino?

Skin entrevistado - A gente não sabe. O gajo pirou-se p'ra uma ruela qualquer e depois ninguém mais o viu. Nem testemunhas, nem nada. Olha, era como s'o gajo não existisse!
Contámos tudinho ao Sô Dôtor juiz, mas o gajo não acreditou em nós.

18 março, 2006 20:53  
Blogger Weisswurst said...

Ah! Ah! Ah!

Parece que há alguém que tem muito mais vocação para argumentista hollywoodeiro que para antifa...
Ainda bem que você sabe EXACTAMENTE o que aconteceu, ao contrário da declaração do Juiz:

"Não ficou provado que os arguidos quisessem assassinar alguém!"

Os meus parabéns pela omnisciência.

E já agora, outra questão:
Qual seria a sentença, se por acaso, a eventual intenção de cometer o homicídio, ficasse provada em tribunal?

18 março, 2006 22:35  
Anonymous Anónimo said...

Respondendo à sua observação: Não ficou provado que a intenção dos assassinos fosse, de facto, assassinar (só lhes apeteceram pregar umas lambadas num preto, pronto. É mais aceitável, pelos vistos). Mas o que é um facto é que o assassinaram. Ponto final.

Respondendo à sua questão: Se se provasse que teria havido intenção de assassínio, teriam sido condenados à pena máxima, 25 anos, e não a uns míseros 11, 14 ou 15.

18 março, 2006 22:42  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

O comentário anterior é meu, obviamente.

De resto, como é que alguém com um mínimo de bom-senso pode acreditar que não o quisessem assassinar? Basta dar uma olhada no vosso fórum e ver a diarreia mental que para lá despejam.

18 março, 2006 22:53  
Blogger Weisswurst said...

Deixo-lhe aqui um exemplo que refere a pena aplicada a um grupo cuja intenção de roubar e assassinar uma pessoa deficiente, foi provada em tribunal.
Note que a pena atribuida, ronda aproximadamente a dos nacionalistas em questão.

O Tribunal da Póvoa de Lanhoso condenou os quatro homens, residentes em Braga, que mataram a sangue frio e de forma premeditada um deficiente da vila para lhe roubar cinco mil euros, de homicidio qualificado. As penas dos homens, ausentes no tribunal por questões de segurança, rondaram os 16,6 meses e os 18 anos. (...)

(...)o juiz sublinhou, também, “o facto de serem quatro pessoas o que colocou a vítima sem hipótese de se defender”.
Além disso, há a “premeditação de cometer o crime. Havia intenção de matar a vítima para se apoderarem do seu dinheiro”. O crime, recordou aquele magistrado, “foi combinado no dia anterior, atraindo a vítima para o interior da viatura com a finalidade de disparar”. O juiz também levou em conta o facto da vítima sofrer de deficiência mental.


In Correio do Minho, Patrícia sousa. (3 MAR 2006)

25 anos de cadeia?? Só for para nacionalistas, meu caro...

19 março, 2006 11:46  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Apesar de tudo levaram mais do que alguns dos condenados no caso do Bairro Alto.

E daí volto a perguntar (outra vez): Em que é que isso legitima o que aconteceu no Bairro Alto?

19 março, 2006 12:05  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Refiro-me ao(s) condenado(s) que apanhou/apanharam com 18 anos de choça, evidentemente.

19 março, 2006 12:07  
Blogger Weisswurst said...

E eu volto a responder-lhe:
NADA. Este tópico não se destina a legitimar NADA, apenas dar a conhecer a 2ª versão do caso.

A versão que foi censurada na revista "Justiça e Liberdade"

A versão que, pelos vistos, incomomou e continua a incomodar muito boa gente.

19 março, 2006 12:39  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Está bem, foram atacados por uns pretos, pronto. E aonde querem chegar com isso? Querem legitimar o assassínio de pretos? Também querem uma amnistia «à la carte»? Querem passar por bonzinhos, é?

Mas a quem é que interessa censurar o vosso artigo? Se admites que cometeram homicídio... Vocês é que acabam por se censurar a vocês próprios ao tentar minimizar o sucedido.

19 março, 2006 12:50  
Blogger Weisswurst said...

A ultima pergunta deve colocar a sí próprio, tal como eu fiz há alguns anos atrás...

Quanto à revista, foi de facto censurada a seguir à publicação seu 4º número (onde saíu o artigo em questão).
Quem quiser auferir o conteúdo dos números publicados, e julgar se houve ou não motivo para censura, podem faze-lo em

http://www.forum-nacional.net/viewtopic.php?t=5159&postdays=0&postorder=asc&highlight=justi%E7a++liberdade&start=0

19 março, 2006 15:51  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

E mais uma coisa: Se de facto admites que o assassinaram, pergunto (outra vez) porque é que não se demarcam desses indivíduos?

Se calhar é porque no fundo aprovam o que fizeram.

19 março, 2006 16:14  
Blogger Weisswurst said...

Já lhe respondi a essa pergunta.
A sua impertinência têm obviamente o objectivo de desviar a atenção do verdadeiro intuito deste post.
Além dessa intenção só me ocorre que tenha problemas de estigmatismo ou miopia. Assim sendo, vou repetir-me, desta vez, com letras garrafais:

SIMPLESMENTE, NÃO HÁ NADA PARA DESMARCAR. OS INDIVÍDUOS A QUE TE REFERES ENCONTRAM-SE A CUMPRIR PENA, NÃO PELO CRIME QUE SUPOSTAMENTE COMETERAM, MAS SIM PELA SUA FILIAÇÃO POLÍTICA.


As pessoas em questão foram julgadas e encontram-se a cumprir pena. Mal ou bem, foi feita justiça.
Na minha opinião, e na da maioria dos meus camaradas, há uma condenação brutal que têm como objectivo, esmagar o Nacionalismo em Portugal.

Como já disse anteriormente, se o resultado daquela rixa, fosse a morte de um indivíduo branco, as coisas seriam bem diferentes.
Talvez nem sequer fosse notícia ou se fosse, roçado ao de leve e subtilmente, pela comunicação social. Como costumam fazer, por exemplo, sempre que gangs organizados assaltam e matam na linha de Sintra.

19 março, 2006 19:29  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Esquece. Estou farto de me repetir. Lê os comentários anteriores se quiseres uma resposta. Porque está tudo dito.

Se não há nada a demarcar então é porque concordam com o homicídio. E sendo assim, não têm moral para falar do que quer que seja. Porque não passam de reles criminosos em nada diferentes dos gangues da cova da moura. Com a particularidade de cometerem os crimes por racismo.

19 março, 2006 20:02  
Blogger Weisswurst said...

Falta-me tempo e pachorra para aturar indivíduos com palas nos olhos...
Obviamente, os únicos Nacionalistas que conhece são os que viu na TV ou em filmes de hollywood. Vá ficando atento às futuras publicações deste blog e aprenda qualquer coisa sobre o Nacionalismo.

19 março, 2006 21:01  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Foi na TV, pois. Mas não em Hollywood. Em Lisboa, Portugal, numa ruela do Bairro Alto.

Ai eu é que preciso de aprender alguma coisa sobre o Nacionalismo? :) Está bem...

19 março, 2006 22:20  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Weisswurst dixit:

"SIMPLESMENTE, NÃO HÁ NADA PARA DESMARCAR. (...) Como já disse anteriormente, se o resultado daquela rixa, fosse a morte de um indivíduo branco, as coisas seriam bem diferentes. Talvez nem sequer fosse notícia ou se fosse, roçado ao de leve e subtilmente, pela comunicação social. Como costumam fazer, por exemplo, sempre que gangs organizados assaltam e matam na linha de Sintra."

Por outras palavras: Da circunstância de, em Portugal, alguns crimes não serem julgados, deve-se extrair um dever de conduta que imponha que crime algum seja julgado.

19 março, 2006 22:41  
Blogger Weisswurst said...

Foi na TV, pois. Mas não em Hollywood.
Não seja falacioso... Vai dizer que não viu já dezenas de filmes, documentários, entrevistas, etc., provenientes de hollywood, todos dizendo o quão monstruosos são os "nazistas"

Se só viu na tv, é como se não visse. E estou eu a gastar o meu latim com um gajo que conhece os nazis, pela televisão. lol

20 março, 2006 01:45  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Está bem. Ficámos todos a saber que o caso do Bairro Alto é uma produção de Hollywood. Ninguém foi morto, ninguém foi condenado. Em suma, não existiu. Olha, é como o holocausto, não é?

E depois vêm com um discurso pateta de ressentimento social, de descamisados da treta.

E ainda não fiquei esclarecido. Concordas com a morte do Alcindo? Sim ou não? Se não, logicamente desaprovas o acto dos homicidas. Mas dizes que disso não há nada a demarcar. Então, em que é que ficamos?

20 março, 2006 11:14  
Blogger Weisswurst said...

Concordo com um sistema judicial que julge as pessoas pelos crimes que cometeram e não pela sua filiação política.

Em relação ao Alcindo, é óbvio que preferia que ele estivesse vivo. O que seria muito mau para os pseudo-intelectuais esquerdunchos como você, pois não teriam essa arma de arremesso contra o Nacionalismo em Portugal.
Se bem que o sistema iria encarregar-se de vos arranjar outra...

20 março, 2006 14:17  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Podia enunciar outros casos, como o do trotskista morto em '89, mas não vou por aí. Não sou de esquerda nem pretendi usar o caso como arma de arremesso. Faz-me confusão que a extrema-direita se queixe da criminalidade dos imigrantes quando a própria alberga no seu seio pessoas condenadas por homicídio. E até à data não vi nenhum de vocês condenar o que se passou no Bairro Alto. Um pouco de coerência era o que eu esperava encontrar.

20 março, 2006 20:22  
Blogger Weisswurst said...

Pessoas condenadas por homicídio, é o que não falta em todos os quadrantes políticos. Estatisticamente, cerca de 40% dos homicídios em Portugal, são obra de simpatizantes do PSD. Vá lá fazer figura de ridículo e perguntar ao PSD porque diabo não se demarca desses crimes...

E o que acha que devemos fazer a essas pessoas?
Marginaliza-las? Afasta-las do movimento?
Não! Nunca!
Um nacionalista nunca abandona um camarada.
Isto é algo que você deveria saber, caso se decidisse seriamente a conhecer o Nacionalismo. É claro que é muito mais cómodo criticar e procurar sempre o pior. No fundo, têm a papinha toda feita: Basta papagear as balalas pré-cozinhadas pela esquerda caviar e voilá:
Sai um antifa à la carte!

20 março, 2006 21:26  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Ora aí está! «condenam» mas não se demarcam. No fundo, é porque apoiam ou, no mínimo, não vos choca. Sejamos sinceros: É porque se trata de uma vítima negra. Se os ditos homicidas fossem condenados por pedofilia seriam imediatamente afastados do vosso movimento. Ou então, segundo o que dizes, não os abandonariam em circunstância alguma. E ainda querem pintar-se de gente respeitável, que virá, ó justos céus, corrigir os vícios da sociedade portuguesa, com promessas de um «regime novo» (sei bem qual). Felizmente o povo não é parvo e saberá dar-vos as centésimas que merecem.

21 março, 2006 11:30  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Eh!, eh!, eh! Essa estatística é deveras curiosa. :) Mas pronto, vou acreditar em ti. Não me recordo de alguma vez o PSD ter apoiado homicidas. Aliás, nas últimas autárquicas, o presidente do partido, Marques Mendes, tentou mesmo afastar figuras de comportamento menos idóneo como Valentim Loureiro ou Isaltino Morais. Não conseguiu afastá-los do poder, mas isso é culpa de quem os elegeu. Por último, volto a repetir (outra vez; quantas mais será preciso?) que pelo facto de alguns crimes não serem julgados - seja porque motivos for - daí não se pode extrair um dever de conduta que imponha que crime algum seja julgado. Lá porque existem Social-Democratas que cometem crimes, isso não torna a criminalidade mais aceitável, nem desculpabiliza os crimes cometidos por outros. Capisce?

21 março, 2006 11:46  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Por último: Se o vosso «nacionalismo» passa pela defesa de criminosos, então fiquem lá com ele e passem bem.

21 março, 2006 12:54  
Blogger Weisswurst said...

A estatística é muito simples de compreender: Se o PSD representa cerca de 40% da população portuguesa, essa mesma repesentação é reflectida dentro das cadeias. A menos que considere que há partidos, cujos simpatizantes, são mais propícios a homicídios.

Pode continuar a repetir as mesmas balelas, que em nada vai mudar o conteúdo deste tópico e a minha posição face ao caso do Bairro Alto, que redundou de facto, em prisões de cariz político.
Ninguém aqui está a justificar nada. Apenas damos a oportunidade de conhecerem a outra versão dos acontecimentos.
Mostrei-lhe exemplos de dois pesos e duas medidas; Apresentei-lhe factos; Referi-lhe comparações;

Volto a lembrar-lhe que o seu conhecimento sobre o movimento, é nulo ou quase nulo. Eu, não falo pelo que vejo na TV, mas sim pelo contacto real com as pessoas, inclusivé aquelas que estão detidas. Eu conheço as duas versões; Você conhece apenas, a da TV.
E mais, eu conheço os verdadeiros problemas do movimento, enquanto você (que nem sequer andou lá perto), emprenha pelos ouvidos.

21 março, 2006 14:05  
Anonymous SãoTomé said...

Felizmente o povo não é parvo e saberá dar-vos as centésimas que merecem.

Se bem me lembro, nas últimas eleições, duplicamos o número de votos!
E ainda bem que o povo, nos últimos 30 anos, têm dado décimas, unidades e dezenas aos partidos do sistema que têm vindo a arrastar Portugal pelo lodo em que se encontra.

Um dia Portugal irá abrir os olhos!
Desperta Portugal!

21 março, 2006 21:17  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Se pensas o meu objectivo era mudar a tua opinião sobre o que quer que seja, enganas-te. Pretendi, tão só, expôr as contradições dos vosso discurso. Os 'outros' defendem dois pesos e duas medidas? Que moral têm os nazis para criticar os gangues étnicos quando cometem os mesmos crimes? E volto a responder que o ideário nazi não é um elemento neutral nisto tudo. Os skins mataram o Alcindo pelas «ideias» propugnadas pelo Nacional-Socialismo. Ponto final. E se dúvidas há sobre o assunto basta consultar o vosso fórum. Talvez prefira que eu transcreva alguns comentários que por lá passam.
Duvido que existam 40% de portugueses Social-Democratas, mas isso é irrevelante. Irrelevante, porque jamais algum Social-Democrata, ou outro partidário qualquer, matou alguém por pertencer a um partido/confissão/etnia diferentes dos seus. Irrelevante, porque o PSD respeita a pluridade de opiniões e o Estado de Direito. Os skins foram condenados por HOMICÍDIO, com a agravante de ter sido cometido por motivos RACISTAS, compreendes? A mera ideia de que foram presos pelas suas ideias é RIDÍCULA, primeiro, porque o código penal português não prevê nenhuma situação do género, segundo, porque a ser assim, TODOS VOCÊS estariam presos. Incluindo tu.

22 março, 2006 10:22  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

São Tomé dixit:

"Se bem me lembro, nas últimas eleições, duplicamos o número de votos!"

E isso dá quanto em números? E se para ti os votantes da FN são representativos do país inteiro, vais acabar com uma grande desilusão.

"E ainda bem que o povo, nos últimos 30 anos, têm dado décimas, unidades e dezenas aos partidos do sistema que têm vindo a arrastar Portugal pelo lodo em que se encontra."

Como se o povo não tivesse ele próprio culpa no estado do País.
Apesar de tudo preferiria QUALQUER outro partido ao PNR. Em seis anos de existência e nem sequer têm um programa político. Nem sequer têm ideias: basta ver a paupérrima e vaga declaração de princípios. E pretendem ser poder. Só podem estar a brincar.

"Um dia Portugal irá abrir os olhos!"

Até lá, vamos ter que gramar convosco.

"Desperta Portugal!"

Sim, já vai sendo tempo.

22 março, 2006 10:33  
Anonymous Anónimo said...

Por mais voltas que tentes, dar, continua a ser O DOBRO!

A FN não tem "votantes" nem concorre a eleições.

Vá-se instruir antes de dizer mais baboseiras...

22 março, 2006 12:09  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

1+1=2. Pois dobrou. Olha a tua sorte!

Então os FN's não votam no PNR? Mau!

22 março, 2006 12:14  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Weisswurst: «condeno o que se passou. Preferia que estivesse vivo. Mas não me demarco das acções dos skins». Então como é que é? Condena o homicídio mas não se demarca dele?

22 março, 2006 12:16  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

P.S. Depois sou eu que digo balelas. É o que se vê.

22 março, 2006 12:19  
Blogger Weisswurst said...

Então os FN's não votam no PNR?

Ao menos tente esconder a sua ignorância. lol
É o que eu digo... Se você visse menos TV, fazia menos figura de ignorante e ficava a saber, por exemplo, que há muitos militantes/simpatizantes que não votam no PNR e/ou em partido algum.

E mais: Ficava também a saber que há muitas pessoas dentro do movimento, que não só condenam o dito homicídio, como também se demarcam dele. Satisfeito?


Enfim...
Quanto mais se esforça, mais se enterra! Apesar de ser pouco estimulante, do ponto de vista intelectual, discutir consigo, só me facilita a vida.
Quisera eu que todos os Antifas fossem como você! É um prazer "discutir" consigo.

22 março, 2006 14:29  
Anonymous SkinHead said...

«condeno o que se passou. Preferia que estivesse vivo. Mas não me demarco das acções dos skins».

Essa citação foi alterada por ti, para lhe dar uma nuance mais agressiva. À falta de argumentos, tenta-se tudo, para sair em grande. Não estás a ter sucesso! lol

O caso bairro alto, é de facto, um julgamento político, porque a pena brutal aplicada, supera qualquer outro caso de homicídio. Este critério de 2 pesos e 2 medidas, é o resultado da filiação política das pessoas envolvidas no crime.

Relativamente aos comentários do site (qual deles? a quem se dirige quando diz "vocês"?), são completamente irrelevantes, porque como sabes, comentários infelizes há-os em todos os blogs, incluindo neste.

Irrelevante, porque jamais algum Social-Democrata, ou outro partidário qualquer, matou alguém por pertencer a um partido/confissão/etnia diferentes dos seus.

Como sabes isso?

(...) mera ideia de que foram presos pelas suas ideias é RIDÍCULA, primeiro, porque o código penal português não prevê nenhuma situação do género

És mesmo durinho de cabeça. Vou tentar explicar-te como se tivesses 8 anos:
O texto deste blog não diz que os indivíduos foram condenados por pertencer a um determinado movimento. Diz que, OS INDIVÍDUOS AINDA ESTÃO PRESOS POR PERTENCEREM A UM DETERMINADO QUADRANTE POLÍTICO!
Será assim tão dificil de entender as diferenças?

SE OS AUTORES DO CRIME FOSSEM POR EXMPLO, BLOQUISTAS, ADEPTOS DE FUTEBOL, TESTEMUNHAS DE JEOVÁ OU ESCUTEIROS, já teriam saido da cadeia ou em liberdade condicinal ou através de uma amnistia!

Quanto ao Nacional-Socialismo, do qual sou militante activo, tens um excelente texto no início deste blog, onde podes ver que as coisas não são bem como te ensinaram no cinema...

Passa bem.

22 março, 2006 16:59  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Weisswurst dixit:

"...há muitos militantes/simpatizantes que não votam no PNR e/ou em partido algum."

Se os há, não sei nem me interessa. O que pretendi dizer foi que os votantes do PNR são quase exclusivamente membros da FN ou, se preferir, do movimento nacionalista no seu conjunto.

"E mais: Ficava também a saber que há muitas pessoas dentro do movimento, que não só condenam o dito homicídio, como também se demarcam dele. Satisfeito?"

Evidentemente, não. Primeiro, porque nunca vi condenação alguma por parte de ninguém. E há já alguns anos que visito páginas como esta. Segundo, porque a grande maioria efectivamente não condena o crime. E isso para mim é o suficiente.

"Quanto mais se esforça, mais se enterra! Apesar de ser pouco estimulante, do ponto de vista intelectual, discutir consigo, só me facilita a vida."

Pelos vistos não te enxergas. Primeiro dizes que os homicidas foram condenados por razões políticas. Ora, a proibição da existência de associações e de partidos que perfilhem doutrinas racistas não inclui convicções pessoais, aliás dificilmente avaliáveis por parte do direito. O limite do princípio do pluralismo incide sobre PRÁTICAS e não sobre OPINIÕES. E foi pela PRÁTICA de ACTOS RACISTAS que culminaram em HOMICÍDIO que foram condenados. Fui claro?
Segundo: Dizes que condenas o homicídio, que preferirias que não tivesse acontecido, mas também dizes que não te demarcas do acto dos homicidas. Ora, a contradição é evidente. Como é que alguém não se demarca de algo que considera condenável? Como posso eu, por exemplo, considerar o racismo como algo de abjecto e, simultaneamente, não o repudiar?
Terceiro: Afirmas que um nacionalista NUNCA abandona um camarada. Ou seja, em circunstância alguma. Nem mesmo se fossem condenados por pedófilia, por exemplo.

"É um prazer "discutir" consigo."

Contigo também.

---

Skinhead dixit:

"Essa citação foi alterada por ti, para lhe dar uma nuance mais agressiva. À falta de argumentos, tenta-se tudo, para sair em grande. Não estás a ter sucesso! lol"

As palavras são do Weisswurst, como podes confirmar pelos comentários do próprio.

"O caso bairro alto, é de facto, um julgamento político, porque a pena brutal aplicada, supera qualquer outro caso de homicídio. Este critério de 2 pesos e 2 medidas, é o resultado da filiação política das pessoas envolvidas no crime."

Já respondi acima sobre isto. A CRP não proíbe convicções pessoais, faculdade protegida pelo artigo 37.º (como liberdade de divulgação de um pensamento próprio). Os skins foram presos pelo crime de homicídio com a agravante de ter sido praticado por motivos racistas. É assim tão difícil de compreender?

"Relativamente aos comentários do site (qual deles? a quem se dirige quando diz "vocês"?), são completamente irrelevantes, porque como sabes, comentários infelizes há-os em todos os blogs, incluindo neste."

Refiro-me aos comentários do fórum nacional. A título de exemplo, posso transcrever um comentário de uma notícia sobre descriminação racial. Uma tal de Andrea diz: "190 TIROS NOS CORNOS É QUE LHES FAZIA BEM......". Dos pretos, entenda-se. E apesar de infelizes, niguém protestou. Muito pelo contrário.

"Como sabes isso?"

Sei que o PSD é tolerante e respeita o Estado de Direito e democrático em que ninguém pode invocar a prevalência dos dogmas sobre o exame crítico dos problemas.

"És mesmo durinho de cabeça. Vou tentar explicar-te como se tivesses 8 anos:
O texto deste blog não diz que os indivíduos foram condenados por pertencer a um determinado movimento. Diz que, OS INDIVÍDUOS AINDA ESTÃO PRESOS POR PERTENCEREM A UM DETERMINADO QUADRANTE POLÍTICO!
Será assim tão dificil de entender as diferenças?"

Já respondi acima e não me vou repetir.

"SE OS AUTORES DO CRIME FOSSEM POR EXMPLO, BLOQUISTAS, ADEPTOS DE FUTEBOL, TESTEMUNHAS DE JEOVÁ OU ESCUTEIROS, já teriam saido da cadeia ou em liberdade condicinal ou através de uma amnistia!"

Dificilmente bloquistas ou testemunhas de jeová cometeriam um crime racista. Não vejo nenhum legislador criar uma aministia para os adeptos de futebol. Até porque assim, amnistiavam-se todos os criminosos. Nazis incluídos.

"Quanto ao Nacional-Socialismo, do qual sou militante activo, tens um excelente texto no início deste blog, onde podes ver que as coisas não são bem como te ensinaram no cinema..."

Como se o cinema fosse alguma fonte doutrinária. Vá à FNAC e leia «O Sistema Totalitário» de Hannah Arendt.

E com isto me despeço. Boa noite que já se faz tarde.

22 março, 2006 23:26  
Blogger Weisswurst said...

Se os há, não sei nem me interessa.

Claro. Não lhe interessa porque não convém à sua pseudo-argumentação.

Evidentemente, não. Primeiro, porque nunca vi condenação alguma por parte de ninguém. E há já alguns anos que visito páginas como esta.

Ou seja, é um ignorante, porque não conhece de facto, o movimento.
Além disso, se um dia visse alguém a condenar o sucedido, o seu comentário seria: "Não sei nem me interessa", porque assim lhe conviria. Se já visita "estas páginas" há algum tempo, deve saber então que, o Fórum-Nacional foi obrigado a "emigrar" porque foi fechado em Portugal, à revelia do Artº 37 da CRP.

Primeiro dizes que os homicidas foram condenados por razões políticas.
Você é um verdadeiro artista, na arte de colocar palavras na boca de terceiros, bem como adulterar citações.
Foram condenados pelo crime.
A brutalidade da pena e a recusa da liberdade condicional é que são em função do seu cariz ideológico. Aprenda a ler Português e não seja mentiroso.

Afirmas que um nacionalista NUNCA abandona um camarada. Ou seja, em circunstância alguma. Nem mesmo se fossem condenados por pedófilia, por exemplo.

Um camarada só é camarada, enquanto a sua vivência pessoal e cosmovisão se enquadrar na seguinta máxima:

"Devemos Assegurar A Existência Do Nosso Povo E O Futuro Para As Nossas Crianças"

Portanto, um pedófilo nunca poderia ser um Nacionalista.

A CRP não proíbe convicções pessoais, faculdade protegida pelo artigo 37.º (como liberdade de divulgação de um pensamento próprio).

Que lindo... Quase que consigo ouvir os violinos.!

Artigo 37.º
(Liberdade de expressão e informação)

1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

Se é assim, porque censuraram a revista "Justiça e Liberdade", onde foi publicada a outra versão do caso Bairro Alto?



Repare como você é um reles mentiroso:

Frase original:

"Em relação ao Alcindo, é óbvio que preferia que ele estivesse vivo."

Sua citação:
«condeno o que se passou. Preferia que estivesse vivo. Mas não me demarco das acções dos skins»

Relativamente ao comentário racista do Fórum-Nacional, posso por exemplo transcrever um título que é perfeitamente oposto a esse:

"Eu tenho um amigo preto"

É claro que o outro comentário racista é-lhe mais cómodo, não é?

leia «O Sistema Totalitário» de Hannah Arendt.
Claro! Nada melhor para conhecer o Nacionalismo que através de uma escritora judia! Ah! Ah! Ah! Você é cá um lírico.

Quando se pretende conhecer seria e profundamente o cariz de uma ideologia, é necessário consultar documentos produzidos quer por apoiantes quer por críticos dessa mesma ideologia.
O mal é que você, e a grande maioria das pessoas, só tem acesso a livros que são contra o Nacionalismo.
E porquê?
Simplesmente porque esses livros misteriosamente, não existem nos escaparates. Ou quando existem, é por breves periodos de tempo e em edições com reduzidíssima tiragem.

Já para não falar da lista de livros que se encontram censurados desde o 25 de Abril:

1) Biografia de sto António, pelo douto padre Félix Lopes
2) A familia a mulher e o lar, de J. Francisco Rodrigues
3) Historia breve de Portugal, de Caetano Beirão
4) A revolução portuguesa, do catedrático e historiador español Jesús Pablon
5) Forças Armadas Portuguesas
6) Exposição Henriquina
7) Rapaziadas teatrais, por Zé Ninguem
8) O livro da cortesía, por Carlos Fiore
9) Virtudes da Raça, por Pereira da Conceição
10) Serões rurais, por Albano de Melo
11) O natal em Portugal, de Luis Chaves
12) De passeio á beira-alta, de A. Lucena e Val
13) Santos de Portugal, de Américo Cortês Pinto
14) O livro do caçador, de João Maria Bravo
15) A Nação, de Mário Simas
16) O pomar, de Miguel da Mota Melo
17) Os grandes escritores portugueses, por João Gonzalo de Carvalho
18) Pintura da nossa terra e da nossa gente, do Prof. Flórido de Vasconcelos e Arq. Marcelo de Morais
19) A matemática não é difícil (2 volumes) de Manuel de Sousa Ventura
20) Geometría ao canto da lareira, de Manuel de Sousa Ventura
21) O comércio, de Rui Gomes Tarroso
22) Gago Coutinho geografo, de Jorge Ramos Pereira "

Mesmo assim, vou aconselha-lo a ler "A Geneologia da Moral" de Friedrich Nietzsche, que apesar de não ser um livro político nem censurado, é um bom ponto de partida para entender certos conceitos que fazem um brotar de um Homem, a flor Nacionalista...

23 março, 2006 00:40  
Blogger felipebismarck said...

E todavia Hannah Ardendt era uma pessoa excepcional com verdadeira independêcia de espirito: no seu livro " Eichmann em Jerusalém " desmistifica, ( para arrelia de muitos ), que Eichmann fosse a encarnação do mal como se publicitava e pretendia. Afinal, por causa dessa independência de espirito, por dar a sua opinião, acabou mal vista por judeus ( por ter " defendido " Eichmann) e por Nacionais-Socialistas ( por ser Judia). Vá lá ser-se imparcial neste mundo...

24 março, 2006 00:22  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

Engraçado. Ainda hoje passei pela FNAC e folheei esse livro. :) Não o li por falta de tempo, mas parece-me improvável Arendt defenda Eichmann. Agora acredito que tenha esclarecido e desmistificado alguns factos.

24 março, 2006 22:10  
Anonymous Dolfinho (Führerzito) Schicklgruber said...

1.º - Não me interessa se existem FN's que não votem no PNR. O que eu quis dizer é que os votantes do PNR são, na sua grande maioria, nacionalistas. Isto porque o PNR não é alternativa a nada. Não têm ideias nem programa político. Daí a sua fraca expressão eleitoral.

2.º - Agradecia que me indicasses um texto de reprovação pelo homicídio do Alcindo. Coisa pouco provável, porque quem o escrevesse seria imediatamente rotulado de traidor. Até lá mantenho o que disse.

3.º - O Racismo é uma doutrina quanto ao modo certo de condução da vida colectiva. Em vez de partir do princípio segundo o qual todas as pessoas são iguais entre si em dignidade e valor - devendo por isso ser tratados pelo Estado de forma igual - edifica-se em torno da diversidade estrutural do ser humano, diversidade essa que, entendida em termos hierárquicos, permitiria ou imporia o estabelecimento de condições humanas diferenciáveis. Ora, este postulado é radicalmente contrário àquele que funda, nos termos do Art. 1.º, a própria República («Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.»).
Esta oposição existente entre a «base» da República, enunciada no Art. 1.º, e a "base" das doutrinas identificadas no Art. 46.º da CRP (consulta o texto), justifica que se proíba a existência de associações e de partidos que perfilhem a referida doutrina. A proibição NÃO INCLUI, como havia dito, convicções pessoais nem a faculdade de expressão das mesmas. O que a proibição atinge é apenas a ACÇÃO COLECTIVA ou CONCERTADA de um grupo de pessoas, dotada de um certo grau de institucionalização e destinada à PARTICIPAÇÃO NO ESPAÇO PÚBLICO. O âmbito de inclusão de todos neste espaço é recortado pelo princípio da tolerância. Mas a CRP identificou deste modo os INTOLERANTES que, PELO FACTO DE O SEREM, NÃO DEVEM TER ACESSO AO DOMÍNIO DA DISCUSSÃO PÚBLICA. Percebe-se, portanto, a extinção da J&L, do Fórum ou até mesmo do MAN. O sancionamento por via criminal de comportamentos violentos ou ilicitamente subversivos mostra-se um imperativo de defesa da ordem constitucional vigente. É que, sublinhe-se, a democracia é o regime da tolerância e do pluralismo, isto no sentido de inexistirem descriminações entre partidos políticos fundadas em razões ideológicas. Não é, todavia, o regime da permissividade ou da ausência de quaisquer mecanismos de defesa das suas instituições. Parafraseando Karl Popper: "Se permitirmos uma tolerância ilimitada àqueles que são intolerantes, se não estivermos preparados para defender uma sociedade tolerante contra a investida dos intolerantes, o resultado será a destruição dos tolerantes e da tolerância".

4.º - Tens razão, 'Mea Culpa'. A caixa de comentários não é, decididamente, o meio próprio para estas discussões. Em todo o caso, não vejo porque é que não deveriam ficar presos.

5.º - Mas o homicídio de pretos já é aceitável, pelos vistos.

6.º - Mais uma vez 'Mea Culpa'. De facto, não condenas coisíssima nenhuma. Mas a 20 de Março, às 14:17 afirmaste: "Em relação ao Alcindo, é óbvio que preferia que ele estivesse vivo."; Às 21:26 do mesmo dia escreveste: "Um nacionalista nunca abandona um camarada." Daqui tiro a conclusão de que o crime não vos choca. Corrige-me se estiver enganado. De resto, «errare humanum est». Asseguro-te que nunca foi - nem será - minha intenção adulterar o que quer que seja.

7.º - Se não estou em erro, o título trata-se de uma ironia. Não me parece que um nazi alguma vez tivesse amizade por um negro, e vice-versa.

8.º - Deixar de ler um autor porque é judeu é atacar pessoalmente uma putativa autoridade, e não as suas qualificações.

E com isto, Boa Noite.

24 março, 2006 23:46  
Blogger Weisswurst said...


PNR têm de facto, um programa político, é alternativa e está nitidamente a crescer. Reflexo da corrente Nacionalista que se encontra em franca ascensão na Europa.


Declaração de um activista da FN:

"Não organizamos "workshops" de desobediência civil e rejeitamos a violência como meio de atingir fins políticos.


O que a proibição atinge é apenas a ACÇÃO COLECTIVA ou CONCERTADA de um grupo de pessoas, dotada de um certo grau de institucionalização e destinada à PARTICIPAÇÃO NO ESPAÇO PÚBLICO.

Ou seja, por outras palavras, NÃO SÃO PERMITIDOS "AJUNTAMENTOS".
Era precisamente isto que a polícia política do estado novo não permitia, por considerar os ditos "ajuntamentos" como uma ameaça à subsistência do regime.

A democracia é o regime governativo resultante da consciência colectiva dos cidadãos, uma vez que são estes, sob a forma do voto, que decidem o acto governativo.
Excepto se o cidadão perfilhar uma determinada ideologia.
É muito bonito erguer o estandarte da tolerância, quando se está do lado "certo" da barricada.


Porque foi solicitada liberdade condicional e esta foi, e é, constante e sistematicamente recusada. Esta recusa basea-se na filiação política dos envolvidos, quando deveria basear-se no bom comportamento e arrependimento, conforme previsto na lei.


Nada disso! O que realmente é aceitavel, é o homicídio de brancos.


Sinceramente, um homicídio cometido à 11 anos, (ainda por cima resultante de uma rixa), choca-me muito menos que casos muito mais recentes e violentos, como é o caso do assasinato de um jovem que foi atirado para a linha de sintra, por parte de um gang de africanos.
Ou como o assasinato de um homem , presenciado pela mulher e filhos, por parte de um grupo de ciganos (cujo orgulho pela raça é deveras conhecido)
O crime choca-me tanto ou mais que a você. A prova é que estive presente na última manifestação contra o crime. À qual você compareceu como habitual, junto ao seu televisor.


Se viu o tópico em questão, viu tambem que há muitos NS que têm de facto, amigos de outras culturas/etnias.

Observe o que diz Leon Degrelles acerca do racialismo alemão:
(...)Foi demonstrado quando as Waffen-SS ampliaram suas fileiras ao incluir 60.000 islâmicos SS. As Waffen-SS respeitaram seu modo de vida, seus costumes e suas crenças religiosas. Cada batalhão islâmico SS tinha um Imã, cada companhia tinham um Mulah.(...)


Onde é que eu disse que deixo ler um autor por ser judeu? Se calhar já li mais livros de autores judeus de que você de autores NS.

25 março, 2006 13:15  
Blogger felipebismarck said...

Se não estou enganado Leon Degrelles esteve relacionado com um partido Nacional Socialista belga contemporâneo do NSPD. Pode-me indicar alguma bibliografia ?

25 março, 2006 19:03  
Blogger Weisswurst said...

O General Leon Degrelles foi o fundador do Partido Rexista Belga em 1934. Este partido era o equivalente belga ao partido Nacional-Socialista alemão.
Quanto aos livros, o meu preferido é "A História das Waffen SS".
Aconselho também a leitura de uma entrevista publicada no Independente, no dia 26 de Junho de 1992.
Trata-se, na minha opinião, de material fundamental para compreender o Nacional-Socialismo, sem cair na demagogia barata tão característica destes novos pseudo-intelectuais que por aí populam.
Volto a lembrar a enorme dificuldade em encontrar este tipo de livros, em edição Portuguesa.

25 março, 2006 22:15  
Blogger felipebismarck said...

Agradeço a informação disponibilizada. Relativamente ao livro " A História da Waffen SS " solicitava, o autor, editora e se possivel o ISBN. Poderá ser edição em inglês se não houver em portugês ou preferencialmente em espanhol, francês ou italiano. Quanto á entrevista qual é o melhor meio de a conseguir ?

25 março, 2006 22:50  
Blogger Weisswurst said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

26 março, 2006 02:20  
Blogger Weisswurst said...

A edição que tenho, é inglês e tem o ISBN 0939484129.
Não sei se foi editado noutra lingua. Em Português, não foi de certeza.
Quanto à entrevista, basta seguir o link colocado no texto inicial deste post.

26 março, 2006 02:38  
Blogger Weisswurst said...

Correcção:
O link encontra-se no post "Porque o Nacional-Socialismo não é racista?"

26 março, 2006 11:48  
Anonymous anjo said...

esse sam é preto é imigrante
não é !!???

30 abril, 2006 23:37  

Enviar um comentário

<< Home