08 maio 2006

Dia 13 de Maio, todos em Vila de Rei

O PNR exige a demissão da senhora dona Barata! O PNR exige a imediata demissão da Barata Presidente de Câmara de Vila do Rei (PSD).

A notícia vinda a público esta semana, sobre a «importação maciça de mão-de-obra barata oriunda do Brasil», com todas as condições e regalias disponibilizadas pela autarca, é uma clara afronta a todos os cidadãos nacionais.
O PNR lembra que há, em Portugal, (muito) mais de 500 mil desempregados!
Apesar disso, anunciou o relatório do SIS esta semana, que «continuam a existir em Portugal 500 mil imigrantes legais». É no mínimo estranho que, entrando anualmente no nosso país várias dezenas de milhar de imigrantes, essa «estatística oficial» se tenha mantido inalterada pelo menos nos últimos dois anos.
Senão vejamos o anúncio feito pelo secretário de Estado Adjunto do ministro da presidência em Dezembro de 2004: «existem em Portugal 500 mil imigrantes legais oriundos de mais de 150 países». Das duas uma, ou todos os imigrantes que chegaram depois de 2004 já são considerados pelo Estado como «cidadãos nacionais» - o que é de uma enorme irresponsabilidade - e assim não contam para os números divulgados, ou passa-se algo de grave nas estatísticas oficiais que são frequentemente apresentadas aos portugueses.
O PNR acredita que - e alerta para esse facto! - a segunda hipótese é a mais provável, o que é outra situação de completa irresponsabilidade política e social.
O PNR recorda ainda o escandaloso caso, passado não há muito tempo, com a Câmara Municipal de Castelo Rodrigo, que pretendeu instituir um subsídio de 250 Euros para os casais portugueses que tivessem filhos no seu Concelho.
Como consequência dessa iniciativa o Presidente de Câmara foi ameaçado por um organismo do Estado Português, o IGAT, de suspensão imediata do seu mandato, por este pretender promover a natalidade no seu Concelho.
Por tudo isto, mas muito mais, exigimos a imediata demissão da Presidente de Câmara de Vila do Rei, autêntica barata, entre tantas outras, da política local e nacional.
in www.pnr.pt

PNR e a FN vão realizar uma manifestação de protesto, no próximo fim-de-semana (13 de Maio), contra a importação maciça de imigrantes brasileiros por parte da Presidente de Câmara Municipal de Vila do Rei, Irene Barata!

DIA 13 DE MAIO, TODOS EM VILA DE REI!!!

02 maio 2006

Mais uma vez se escreveu história!! 1º de Maio

Mais uma vez se escreveu história!! E provamos que as ruas já não pertencem unicamente à esquerda. Os Nacionalistas reclamam mais uma vez as ruas...desta vez nas Caldas da Rainha.

Compreendemos que seja desolador para vários sujeitos - os que têm insónias com o contínuo crescimento de sentimentos Nacionalistas entre os Portugueses - que seja anunciado que no Dia 1 de Maio estivemos novamente na rua!
Compreendemos essa grande ansiedade, ódio, e frustação dessas pessoas, porque começam a verificar que nós não somos de «extrema direita» e que não ficamos acorrentados a «clichés» e rótulos que nos querem impor.
É por isso que Dia 1 de Maio cerca de 100 nacionalistas gritaram bem alto:
Não somos Nós que exploramos o nosso Povo, não somos nós que o manipulamos através de sindicatos e centrais sindicais para fins meramente político-ideológicos, não somos nós que o desprezamos, não somos nós que promovemos o egoísmo e individualismo na sociedade e que justifica e promove a mentalidade do «salve-se quem puder» ou de «é cada um, por si», não somos nós que abusamos dos direitos dos trabalhadores, não somos nós que temos seguranças, condomínios fechados e colégios privados que nos dão o «luxo» de ignorar o que se passa nas nossas ruas, não somos nós que damos o miserável exemplo de - enquanto responsáveis pelo governo da Nação - fugirmos regularmente às nossas tarefas na Assembleia da República e, finalmente, não somos nós que incitamos ao ódio de «classes» e não somos nós que nos consideramos superiores aos «outros» trabalhadores Portugueses por sermos «intelectuais».... muito pelo contrário....

NÓS somos o Povo!

01 maio 2006

Citânia de Briteiros


As ruínas arqueológicas da Citânia de Briteiros são a prova viva da existência de um povoado primitivo, de origem pré-romana, chamados "castros" no noroeste de Portugal, onde é possível encontrar vestígios da cultura castreja.
Estes castros distavam entre sí, um dia de caminho, para que a mobilização face ao inimigo invasor fosse rápida e eficaz.

O espólio arqueológico destas ruínas encontra-se exposto no Museu da Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães.
É possível fazer uma visita virtual, navegando pelas ruas e obtendo informações interessantíssimas sobre a Citânia de Briteiros. No entanto, nada se compara a uma visita "física" para vermos como viviam os povos que estão na origem do povo Português. É impossivel calcorrear aquelas ruelas e não sentir uma forte ligação à terra e ao povo que são os nossos antepassados. É também impossível sentir um enorme desprezo por todos aqueles que teimam em fazer desaparecer essa nossa herança milenar.