10 julho 2006

O cidadão bem informado lê jornais e vê TV


Apesar de não convergir politicamente com Pacheco Pereira, tenho obrigação de lhe reconhecer um espírito crítico imparcial e a coragem de não embarcar pelo politicamente correcto.
Desde há muito que o movimento Nacionalista alerta para a podridão onde assenta a comunicação social em Portugal. Todos os dias nos entram pela casa adentro, imagens que descrevem o "terrorismo" que transforma a vida de milhões de possoas, num autêntico inferno.
Hoje, fui ao dicionário e procurei a palavra terrorista. Entre outros significados, saliento um, que assenta como uma luva à imprensa actual: "pessoa que espalha boatos alarmantes".
É neste contexto que não resisto a transcrever um artigo de Pacheco Pereira sobre a recentente "paranóia" que as TV's e jornais tentaram espalhar, relativamente à "ameaça nazi" que paira sobre Portugal:

«Passamos do arrastão que nunca houve para o contra-arrastão que sempre houve. O que é o contra-arrastão? É a negação politicamente correcta de que haja problemas de criminalidade violenta e endémica nas grandes concentrações urbanas que têm como actores jovens negros da segunda geração. Dizer isto parece logo racismo, deve motivar o nosso comissário para as minorias étnicas a pedir mais desculpas públicas por se ter nomeado cor ou raça ou condição migrante. O contra-arrastão que se reforçou pelo descrédito do arrastão é um produto como muitos outros do jornalismo de rebanho, aqui denunciado com veemência porque está do lado errado, quando noutros casos, é saudado como "jornalismo de causas" se está do lado certo (já alguém pediu desculpa aos portugueses pelos 100 mim mortos falsamente anunciados em Timor?). Mas não só: é também um produto de uma forma politizada e radical de um "anti-racismo" patrocinado emblematicamente pelo Bloco de Esquerda e que conheceu outro exemplo absurdo com o alarido comunicacional pelas declarações de um solitário (ou, se se quiser, acompanhado por umas dezenas) extremista "nacionalista revolucionário". Subitamente, pareceu que a pátria estava em perigo de soçobrar no nazismo, as hordas armadas prefiguradas no legal armamento exibido pelo homem. O absurdo de tudo isto é que ele foi brevemente o preso político que a democracia é suposta não ter, porque o excesso de zelo policial, a roçar a ilegalidade, não se imaginaria nunca para um rapper suburbano(*) que recitasse uma letra racista, como todos já ouvimos sem nunca nos soarem as mesmas campaínhas de alarme pelo apelo à violência que o solitário nazi fez soar pela comunicação social toda.»

Artigo de opinião publicado na Revista Sábado , nº 111, de 14 a 21 de Junho.
(*) Referência ao GENERAL D, cujas mensagens de incitação à violência contra os brancos e à luta armada, são bem conhecidas.

26 Comments:

Blogger SAM said...

É como quem me corta os tomates dizer isto, mas tenho que concordar com grande parte do que é dito!

ps : Embora eu entenda que gente como o General D esteja carregado de razão nas letras que escreve! Nunca promover ( como vocês fazem o ódio racial )

10 julho, 2006 16:56  
Blogger pvnam_2 said...

--->>> Não sejas um PARVO IDIOTA ÚTIL ao serviço do Interesse Judaico: o EXTERMÍNIO da Identidade Étnica Europeia (e, em particular, da Identidade Ariana Europeia).
--->>> ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS... reivindica o LEGÍTIMO Direito ao Separatismo:
VER: SEPARATISMO-50
[ A constituição de Espaços Reserva Natural de Povos Nativos ]


ANEXO 1:
Depois da acção de extermínio cometida por Arianos sobre Judeus [na 2º guerra mundial], os Judeus planearam a sua Vingança sobre os Arianos.
Mas acontece que "a Vingança é um prato que se serve frio".
Ou seja, a vingança não é concretizada no imediato, mas sim, no LONGO PRAZO.
Os parvos que acordem:
-> como o Separatismo vai permitir o SALVAR da Identidade Étnica Europeia (e, em particular, a Identidade Ariana Europeia), agentes judaicos infiltrados nos Movimentos Nacionalistas Europeus procuram - a todo o custo - IMPEDIR que os europeus venham a reivindicar o Separatismo.


ANEXO 2:
--- Não é difícil de perceber que a única forma de SALVAR a Identidade Europeia é o SEPARATISMO:
--->>> Exemplo 1: Cada vez mais mulheres europeias procuram machos de melhor qualidade sexual: por exemplo, africanos.
--->>> Exemplo 2: Cada vez mais homens europeus procuram fêmeas economicamente fragilizadas [mais dóceis]: por exemplo, mulatas brasileiras.
--->>> Exemplo 3: Existem Povos(Raças) que estão numa ‘CORRIDA DEMOGRÁFICA’ pelo controlo da Europa: um exemplo: existem franceses – de origem Árabe – com 10 (e mais) filhos... para aproveitarem as medidas de incentivo à natalidade do Estado Francês.

23 julho, 2006 15:35  
Anonymous recem-nacionalista said...

É claro que não houve arrastão nenhum!
Estes gajos, pá...
E também nunca houve assaltos de gangs africanos, a brancos na linha de sintra: Os videos desses assaltos foram manipulados no Premiere (escurecendo a pele dos criminosos).
Também é mentira que hajam grupos de ciganos a assaltar impunemnte, cidadãos brancos: Eles são assim, porque "a culpa é da sociedade".
E também é mentira que o general D seja um porco racista e tenha incentivado ao ódio racial: A culpa é dos Portugueses que, durante 500 anos, oprimiu a sua família em Africa, construindo escolas, estradas, hospitais, barragens e perdoando a divida ao seu pais natal.
A CULPA É DOS BRANCOS! POR ISSO, BRANCO, CONTINUA A LEVAR NO FOCINHO E FAZ COMO JESUS CRISTO: DÁ A OUTRA FACE QUE OBTERÁS A SALVAÇAO ETERNA!
AMÉM!

25 julho, 2006 15:33  
Anonymous itl said...

FAscistas de merda.
ide todos para uma ilha isolada no atlantico para q depois a possamos destruir sem infectar ninguem.

27 julho, 2006 14:48  
Anonymous Anónimo said...

estes cabrões do caralho só dizem merda nos comentários e pela frente cagam-se todos.

XupAntifa

27 julho, 2006 21:19  
Anonymous Anónimo said...

voces defendem a regionalizaçao?

defendem uma maior aproximaçao à Galiza como no passado nos tempos da antiga Galécia?

Voces acham que a identidade do norte é galega ou lusitana?

se somos galegos, acham que tem mais sentido estarmos unidos a lusitanos e algarvios em vez de estarmos unidos aos nossos irmaos galegos da actual galiza?

desculpem tantas perguntas mas gostava de saber a vossa opiniao acerca desse assunto, ainda por cima voces sao de braga, antiga capital da Galécia.
Ultimamente tem-se visto muitos nortenhos a querer recuperar a sua identidade galega que parecia algo perdida e gostava de saber o que voces defendem.
Abraço

Sousa

29 julho, 2006 00:58  
Blogger Weisswurst said...

Apesar de considerar o povo galego, um povo irmão de Portugal, reconheço também as fronteiras definidas desde 1249 que delimitam o território Português, tal como é hoje. As semelhanças culturais, linguísticas e até genéticas que o norte de Portugal partilha com a Galiza, não são impedimento para existir em Portugal, um movimento nacionalista que reivindique um governo que zele verdadeiramente pelos interesses de Portugal, pela identidade Portuguesa, e por um povo que se chama Português. E a terra deste povo, é um território chamado Portugal, que vai do Minho ao Algarve, passando pelas ilhas.
É nossa obrigação dirigir todos os esforços contra tudo o que ameaça a nossa identidade. E concerteza que o inimigo não se encontra em Galiza. Antes pelo contrário, devemos olhar a nação galega como um local de re-encontro de certas tradições e valores que, infelizmente, se vão perdendo neste país.
A miscigenação cultural entre Galegos e Portugueses, não foi nem nunca será um problema. Já o mesmo não se pode dizer em relação a outras importações que vão entrando pelas nossas fronteiras.
É necessário que todas as nações europeias se juntem em torno de um ideal, visando a preservação da nossa herança cultural, que tanto tem sofrido nos últimos anos. Discutir fronteiras entre Portugal e a Galiza é bairrismo infrutífero e só servirá para divergir os nossos esforços.
Eis uma máxima, pela qual devemos olhar a Galiza:

Abaixo de ti, nunca! Acima de ti, nunca! Ao teu lado, sempre!

Contrariamente ao que muita gente julga, o Nacionalismo não tem uma ditadura do pensamento único. É natural, que dentro do movimento, vá encontrar posições diferentes da minha, em relação a este assunto. Aconselho a visita ao www.forumnacional.net, e a pesquisar tópicos onde esta questão já foi abordada.

Cumprimentos

31 julho, 2006 17:41  
Anonymous Bracarense said...

interessante o teu comentário Sousa.
Já agora digo a minha opinião.
Como nortenho sinto muitas mais afinidades com a Galiza do que com o Centro e o Algarve. Penso que o Algarve então não tem mesmo nada a ver com o norte de Portugal, é a minha opinião.

Para mim um africano não é portugues so porque um papel (BI) diz que ele é Portugues. O mesmo acontece neste caso, o meu país não é do Minho ao Algarve so porque no oficialmente ou no papel o é assim ou porque ha uns anos atrás alguns guerreiros escolheram conquistar para Sul em vez de conquistar para Norte.


E realmente como tu dizes o povo da Galiza e do norte de Portugal são ambos galegos e tivemos uma história conjunta que foi quebrada quando nasceu o condado Portucalense.

Eu revejo-me mais em países etnicamente homogénios, do que em falsos países como Portugal ou Espanha que englobam várias etnias e culturas. Portugal engloba Galegos, lusitanos e Algarvios. Espanha engloba Galegos, Bascos, Catalães, Castelhanos, Andaluzes..
Eu prefiro que cada povo tenha a sua independencia para preservar a sua etnia, cultura e governar-se a si proprio.
Ha claras diferenças etnicas em Portugal. Dados geneticos revelam que o norte tem muito menos influencia moura que Lusitanos e Algarvios e muito mais % de olhos azuis ou cabelos claros. E nem sao precisos dados geneticos pois facilmente vemos essas diferenças se visitarmos Portugal norte, centro e sul.

Para mim o norte de Portugal é uma nação celta que com o passar dos anos e por causa da ligaçao a Portugal tem-se vindo a destruir. Sou claramente pela independencia para que possamos preservar o nosso povo Galego e a nossa cultura.

Para preservarmos o nosso povo nao basta expulsar os imigrantes nao europeus. Lusitanos e Algarvios tambem iriam descaracterizar o nosso povo pelo que é tambem preciso evitar a entrada desta gente e só com um norte independente e se possivel unido à Galiza é que conseguimos isso.

Enfim sei que muitos nortenhos não concordam com a minha opinião. Tambem vos entendo, nasceram com a propaganda portuguesa e lusitanista e é natural que se vejam mais ligados a isso, é dificil desligarmonos e nao sermos influenciados pela propaganda e voces sabem disso. Vejam o caso da propaganda multiracialista e o numero de pessoas que se desligaram disso e querem preservar o seu povo, muito poucas. O mesmo acontece neste caso, poucos são os nortenhos que se conseguem desligar da propaganda portuguesa e lusitanista e que queiram preservar o seu povo galego, a sua cultura e que queiram a independencia para que o seu verdadeiro país Galecia seja uma realidade.

E qual a tua opiniao Sousa? agora ja les-te 2 comentarios, diz-nos o que pensas sobre o assunto

Cumprimentos

02 agosto, 2006 20:48  
Anonymous Bracarense said...

Ah ja agora, o fenomeno selecção de futebol e o seu sucesso tem agravado ainda mais este possivel sentimento de independencia nortenho. Esse fenomeno selecção faz com que hoje as pessoas sejam ainda mais por um Portugal do Minho ao Algarve e nao vejam com bons olhos uma independencia, pois tem um grande amor à sua selecção, o que resulta sempre que passem a gostar ainda mais de Portugal, mesmo que este esteja em crise.

02 agosto, 2006 20:55  
Blogger pvnam_2 said...

Reivindica nas ruas:
- Separatismo Já!...

Distribui fotocópias dos teus textos nas cidades do norte.

Viva a sobrevivência das Identidades Étnicas.

03 agosto, 2006 19:12  
Blogger Weisswurst said...

"alguns guerreiros escolheram conquistar para Sul em vez de conquistar para Norte."

Porque esses "guerreiros" como lhes chama, tiveram a capacidade de discernir qual o verdadeiro inimigo (os árabes, que se situavam a sul), em vez de se dividirem em rixas entre vizinhos. Mas porque razão é que eles haviam de "conquistar" para norte? Estaria porventura aí, o inimigo?

Compreendo perfeitamente o sentimento independentista galego, mas não podemos comparar a homogeneidade Espanhola com a Portuguesa:

1º Em Portugal, falamos o Português, do Minho ao Algarve. Em Espanha, temos diferenças tão grandes, que se torna impossível, por exemplo, a um galego, entender um catalão ou um basco.

2º Na Galiza, temos hoje escolas cujas crianças são castigadas por falar galego.

3º Vários estudos a nível genético, mostram que o Centro de Portugal é semelhante ao norte da europa porque a partir dos séc. XII E XIII, que os nossos reis chamaram varios europeus para se instalarem nas regioes mais despovoadas de Portugal. E o centro era uma delas. Muita dessa gente vinha da actual Bélgica (FLAMENGOS, povo germanico originário do norte da Alemanha) e da BORGONHA (patria do fundador do estado portugues HENRIQUE DE BORGONHA. Contou-se também com o apoio dos galegos, vindos da região norte, para a repovoação.

Portanto, na minha opinião, dividir o território Português em três regiões, não tem o mínimo de fundamento, a menos que se pretenda brincar aos países.
E Portugal é uma nação com mais de 8 séculos de história, cujas fronteiras actuais, foram as primeiras a serem definidas na Europa.

Uma Galiza de A Coruña até ao Porto, no século XXI não faz o mínimo sentido. Pelo que conheço, a coisa parava em Montalegre, porque mais a Sul, já nada resta da forma de falar, da música, das lendas, das tradições, da paisagem...

06 agosto, 2006 11:16  
Blogger pvnam_2 said...

Weisswurst said: " ...dividir o território Português em três regiões, não tem o mínimo de fundamento, a menos que se pretenda brincar aos países... "

O SEPARATISMO faz todo o sentido, porque aquilo que está em causa é preservar Identidades Étnicas.
[ SEPARATISMO-50 ]


Mais, os Países Europeus são uma PALHAÇADA!

1- Nos Países Europeus, os Nativos Europeus são RIDICULARIZADOS... porque... os melhores Cientistas 'europeus' são... Judeus.
2- Nos Países Europeus, os Nativos Europeus são RIDICULARIZADOS... porque... os melhores Desportistas 'europeus' são... Africanos.
3- Nos Países Europeus, os Nativos Europeus são RIDICULARIZADOS... porque... existem cada vez mais fêmeas Nativas Europeias à procura de machos de melhor qualidade sexual... nomeadamente Africanos, Mestiços 'meio' Africanos, etc... [ nota: este facto está à vista de toda a gente... no entanto... este facto é escamoteado por determinados nacionalistas europeus: os 'Cornudos' que adoram Mentiras Piedosas! ]

07 agosto, 2006 00:20  
Anonymous Bracarense said...

«3º Vários estudos a nível genético, mostram que o Centro de Portugal é semelhante ao norte da europa porque a partir dos séc. XII E XIII, que os nossos reis chamaram varios europeus para se instalarem nas regioes mais despovoadas de Portugal. E o centro era uma delas. Muita dessa gente vinha da actual Bélgica (FLAMENGOS, povo germanico originário do norte da Alemanha) e da BORGONHA (patria do fundador do estado portugues HENRIQUE DE BORGONHA. Contou-se também com o apoio dos galegos, vindos da região norte, para a repovoação.

Portanto, na minha opinião, dividir o território Português em três regiões, não tem o mínimo de fundamento, a menos que se pretenda brincar aos países.
E Portugal é uma nação com mais de 8 séculos de história, cujas fronteiras actuais, foram as primeiras a serem definidas na Europa.»

O que nao tem o minimo de fundamento é gajos que se dizem nacionalistas e racialistas nao defenderem a preservaçao do nosso povo galego e a independencia do norte.

Depois disses-te que Centro de Portugal é semelhante ao norte da Europa ou Europa Central. Isso é mais uma mentirinha que os nacionalistas portugueses gostam de dizer e foram educados para dize-lo, talvez com base num artigo qualquer em 100 que la os favoreceu. É como a mentira de que expulsamos todos os mouros e nao houve misturas, nem no Algarve houve.
E se fosse verdade os Portugueses do centro seriam um pouco parecidos fisicamente com os do norte, coisa que nao acontece na esmagadora maioria.

Bem, mas vê esta figura http://photos1.blogger.com/blogger/5309/903/1600/celtismo.jpg
Como vês Portugal norte (PN) esta do lado esquerdo do zero, esta mais proximo da Bretanha, Cornualha (países celtas), Austria, Dinamarca ou até Hungria.
Estes todos estao mais proximos de Portugal Norte (PN na figura).

Portugal Centro ja se encontra po lado direito do zero, portanto tem mais semelhanças com o Sul da Europa. Repara que do lado direito do zero a esmagadora maioria é do Sul, tens la Turquia, Palestina, Siria, Kurdistao, etc.
Os que estao mais proximos do Centro de Portugal sao SS (Espanha Sul e Central o que nao é de estranhar), GR (Grecia) e ja mais longe o Azerbeijão.

A distancia do norte de Portugal para o Centro de Portugal é igual à distancia do Centro de Portugal para o Azerbeijao.

Portugal Centro fica do lado direito, ta mais proximo dos povos do Sul, PN fica do lado esquerdo esta mais proximo dos povos do norte.

Com isto nao estou a dizer que os Lusitanos sao uma merda.
Os Lusitanos devem-se preservar e ter orgulho no que são. Estao do lado direito onde tambem estao grandes paises Europeus como Grécia, Centro e Sul de Espanha e Itália (aqui talvez esteja representada a Italia Sul ou a mistura da Sul com a Norte).

Nao pretendo ofender os Lusitanos com esta mensagem, apenas quero mostrar que o norte de Portugal é diferente, é galego e deve-se preservar e evitar completamente a mistura com lusitanos.
E o centro de Portugal deve-se preservar também e nao andar a lixar a etnia Galega.

Esqueci-me de referir, vejam o Algarve, ainda mais para Sul está. A distancia do Algarve para o Centro e Norte de Portugal são enormes, o que vem confirmar os factos historicos de que muitos Yemenitas ficaram no Algarve, assim como mouros e dai serem os mais à direita da Europa. Mais à direita que Algarve temos Turquia, Kurdistao, Iraque, Palestina, Siria, Jordania, etc, tudo países que não sao Europeus.

Um Galego e um Lusitano que queira o Algarve não pode ser considerado nacionalista nem racialista, antes pelo contrario e só se anda a enganar a si proprio.
Querem terras ok entao fiquem la com o Algarve, mas nao venham dizer que se importam mesmo com a vossa raça, pois alguem que defenda o algarve preocupa-se em primeiro lugar com terras e esta-se a cagar para a sua raça, se fica mais ou menos arabizada ou misturada.
E nao sao 800 ou mais anos de historia que fazem com que o algarve deva pertencer à lusitania ou a Portugal. Se deixarmos pretos e mulatos durante 800 anos isso tambem nao significa que devam ser portugueses. Os algarvios la sao brancos porque os Yemenitas e mouros tambem o eram e logo a diferença nao é tao gritante como o exemplo que dei (de ficarem negros e mulatos durante 800 anos), mas mesmo assim isso nao justifica o facto de quererem que o algarve continue anexado a Portugal.

Um verdadeiro Galego defende independencia do norte de Portugal e defende que nao haja misturas com lusitanos.
Um verdadeiro Lusitano quer livrar-se do Algarve e assim defende a independencia do algarve para evitar receber mais sangue mouro e arabe e assim poder preservar a etnia lusitana. E um verdadeiro lusitano tambem defende a independencia do norte de PT pa que continuem a ser lusitanos e nao fiquem misturados com Galegos.

Agora aqueles que nao percebem isso e continuam a defender o Portugal do Minho ao algarve não sao nem nacionalistas nem racialistas. São é uns patriotas, querem é saber da bandeira e de Portugal, mas nao querem saber da sua raça.

Por uma Europa das Etnias

"O SEPARATISMO faz todo o sentido, porque aquilo que está em causa é preservar Identidades Étnicas."
100% de acordo camarada racialista pvnam.
Se os Europeus fossem todos como voce, estavamos salvos.

07 agosto, 2006 03:02  
Blogger Caturo said...

Depois disses-te que Centro de Portugal é semelhante ao norte da Europa ou Europa Central. Isso é mais uma mentirinha

Não é mentirinha nenhuma. É resultado de estudos genéticos:
http://tinypic.com/i73n2b.jpg


Quanto à «enoooorme!!!» diferença entre o norte e o sul, vejamos:
http://i.1asphost.com/berschneider/Haplogroups.jpg

Uma treta inventada por nortenhos divisionistas, em suma.



É como a mentira de que expulsamos todos os mouros e nao houve misturas, nem no Algarve houve.

Ninguém diz isso.
O que se diz é que também no norte há sangue norte-africano, mesmo que os nortenhos divisionistas não gostem disso.


se fosse verdade os Portugueses do centro seriam um pouco parecidos fisicamente com os do norte, coisa que nao acontece na esmagadora maioria.

Acontece sim, e acontece na esmagadora maioria. Ninguém diferencia um português do norte, do centro ou do sul só pela aparência. Há loiros e brancos como a neve em todas as regiões do País, desde o norte ao Algarve, passando por exemplo por Évora, onde toda a população tem um ar claramente europeu, por vezes a poder confundir-se com Ingleses ou com Franceses.



Bem, mas vê esta figura http://photos1.blogger.com/blogger/5309/903/1600/celtismo.jpg

Esta figura diz respeito a quê precisamente? A celtismo?
Se assim fosse, então o País Basco (BA) seria o mais celta de todos, o que não é verdade, dado que os Bascos nem sequer são indo-europeus, ou seja, não são arianos. Logo, não podem ser Celtas, uma vez que os Celtas são um dos ramos da família ariana ou indo-europeia.



omo vês Portugal norte (PN) esta do lado esquerdo do zero, esta mais proximo da Bretanha, Cornualha (países celtas), Austria, Dinamarca ou até Hungria

O que aliás não tem grande valor, porque a Hungria tem muito sangue oriental. Logo, o mapa refere-se provavelmente a apenas um indicador genético e não à globalidade da constituição genética dos Povos Europeus.



A distancia do norte de Portugal para o Centro de Portugal é igual à distancia do Centro de Portugal para o Azerbeijao.

Por acaso também isso é falso, como se pode ver na imagem.



Os Lusitanos devem-se preservar e ter orgulho no que são

Os Lusitanos são da mesma raiz que os Galaicos - a tal ponto que os estudos linguísticos mais recentes dizem que os Lusitanos e os Galaicos falariam provavelmente a mesma língua, o Galaico-Lusitano, embora com dialectos diferentes.

Agora, pegar em números recentes, sacados em laboratório, para dizer «Eiiiiiii!!! Temos umas décimas de diferença, vamos fazer uma nação nova!!!» é não ter a mais pequena noção do que é de facto uma Nação.

Já agora, suponho que iam procurar todos os nortenhos que tivessem sangue norte-africano e expulsá-los todos para o sul, não?

Óscar Branco, Quim Barreiros, Sofia Aparício, ponham-se a pau...



Um Galego e um Lusitano que queira o Algarve não pode ser considerado nacionalista nem racialista, antes pelo contrario

Aldrabice. O Algarve é perfeitamente português - é de raça branca, a maior parte da sua população descende dos invasores que vieram do norte e a sua única língua étnica é o Português.

Por conseguinte, o Algarve é português, sem que haja qualquer argumento em contrário.

07 agosto, 2006 13:38  
Blogger anti-caturos-deste-país said...

Toda a gente sabe que o nacionalista Caturo ( http://gladio.blogspot.com/ ) é um jew-lover.
Toda a gente sabe que os Judeus pretendem dissolver a Identidade Étnica europeia.
O jew-lover Caturo adora divulgar fraudes científicas, mas a realidade não engana ninguém: quando damos uma volta pelo Alentejo e pelo Algarve, e olhando com atenção para a cara das pessoas, em muitos locais, somos levados a pensar que estamos em Marrocos ou noutra região do Magrebe.

Houve um imbecil que já disse: " ... também vejo muita gente com tez ‘moura’... nos sites de grupos folclóricos do Minho... "

Será que o imbecil quer comparar o número de mouros que existem no norte, com o número de mouros que existem no sul!?!?!?!?!?

Norte para os europeus.
Sul para os mouros.
SEPARATISMO JÁ!

14 agosto, 2006 23:29  
Blogger Weisswurst said...

Vocês, "separatistas" da caca, é que são jew-lovers. Alías a comunidade judaica internacional deve estar-lhes imensamente grata, pois são uma preciosa ajuda na dissolução étnica europeia que dizem tanto defender.
A vocês, nunca os vi dar a cara na rua, ao contrário dos camaradas que tanto criticam. Quando há bronca, não são vocês que são presos nem são vocês que são perseguidos no emprego. Vocês limtam-se a escrever textinhos de merda na internet e ninguém os conhece.
Quando um dia o Nacionalismo chegar ao poder, aí sim, sairão das vossas casotas a proclamar vitória. Mas para essas eventualidades é que existe uma coisa chamada "A Noite das Facas Longas".

CumprimentoSS!

16 agosto, 2006 09:57  
Blogger anti-caturos-deste-país said...

Imbecil!
Os Nacionalistas corridos pelos mouros... ainda irão suplicar por guarida ao pessoal do Norte.

Norte para os europeus.
Sul para os mouros.
SEPARATISMO JÁ!

16 agosto, 2006 23:11  
Anonymous Anónimo said...

"Os Nacionalistas corridos pelos mouros... ainda irão suplicar por guarida ao pessoal do Norte."

Claro! E vais estar lá tu, a pedir-lhes o BI para ver se a residência é a Norte, ou a Sul Do rio Douro. Vais ser assim um tipo de porteiro de discoteca, mas com um critério menos alargado.
Ah! E não te esqueças de fazer uma visitinha alí à zona de Ponte de Lima, Viana e Caminha, pois tens lá muita gentinha para expulsar para o Sul.

O vosso mal, é olharem para a questão do nacionalismo pelo mesmo canudo com que vêm o futebol.

17 agosto, 2006 15:26  
Blogger anti-caturos-deste-país said...

Existirão mouros que irão para o sul, da mesma forma que existirão europeus que virão para o norte.
A transição deverá ser realizada de forma gradual e pacífica.

Os grandes inimigos do separatismo são os Mestiços, os Judeus e os Jew-Lovers.

Para os Mestiços, os Judeus, e os Jew-Lovers, a Identidade Étnica europeia não possui o direito de sobreviver no planeta.
Os Mestiços, os Judeus, e os Jew-Lovers apenas aceitam a existência da DITADURA DOS MESTIÇOS.

17 agosto, 2006 19:30  
Anonymous Anónimo said...

E biba o porto, carago!

18 agosto, 2006 10:21  
Anonymous Anónimo said...

Os Lusitanos que se misturem com os Mouros e que desapareçam do Planeta; pois os Galaicos já não têm pachorra para andar a aturar os Lusitanos.

FORÇA GALAICOS.
INDEPENDÊNCIA PARA A GALÉCIA.

19 agosto, 2006 22:20  
Anonymous Biba o Separatismo said...

Issu! Issu! E morte aos homenzinhos que andam de bicicleta!
Abaixo os Saramelhos e vivam os Gambozinos!
Vivam os Callos à Gallega e abaixo as Tripas à moda do Porto!

20 agosto, 2006 11:41  
Blogger pvnam_2 said...

--- A única Identidade Verdadeiramente Nobre... é a Identidade Étnica.
--- Não é por acaso que os Judeus [e os 'Jew-Lovers' --> muitos deles são, tão somente, Mercenários ao serviço dos interesses Judaicos] são uns FEROZES INIMIGOS das Identidades Étnicas Autóctones: há milhares de anos que os Judeus - de acordo com os seus interesses - promovem quer formação, quer a destruição, de Identidades Artificiais... {nota: para os Judeus, a ÚNICA Identidade que possui o Direito de Sobreviver no Planeta... é a Identidade Judaica}

--- Não é difícil de perceber que os Países 'Europeus' são Identidades Artificiais:
-> 1 - Nos Países 'Europeus', os Nativos Europeus são RIDICULARIZADOS... porque... os melhores Cientistas 'europeus' são... Judeus.
-> 2 - Nos Países 'Europeus', os Nativos Europeus são RIDICULARIZADOS... porque... os melhores Desportistas 'europeus' são... Africanos.
...etc...

Ao contrário dos 'Jew-Lovers', eu penso que os Galaicos devem ser apoiados... porque... todos aqueles que estão interessados na Sobrevivência da SUA Identidade Étnica Autóctone... devem ser apoiados

20 agosto, 2006 23:05  
Anonymous Sandra Silva said...

Venho varias vezes ao site ler os vossos posts... E continua-me a surpreender que para voçes o "bom" ou mau" seja relativamente a raças,zonas do país,ou a propria nacionalidade... Eu simplesmente sou uma pessoa,por acaso ariana... por acaso do norte de Portugal,mas nao sou mais do que ninguem,quer sejam pretos,amarelos,judeus,castelhanos,algarvios!! Sou uma pessoa! Um ser humano! Assisti ainda à uns dias uma reportagem sobre a imigração clandestina de Africa para a Espanha. Eu imagino-me a morar num país onde só ha guerra,morte,fome,etc, e eu uma PESSOA, penso,quero mais do que isto para mim,quero trabalhar,quero ter uma casa,segurança,uma familia,nao ter uma esperança de vida de 35 anos. Mas atenção,NAO!! Eu nao sou uma pessoa,eu sou africano! Eu nao sou uma pessoa,eu sou preto!! As pessoas nao sao a sua raça ou o seu país! Criticar criminosos e pessoas que nao pagam os seus impostos,força... mas se calhar... elas ate sao arianas... Criticar quem rouba,claro! Mas elas roubam por ser más pessoas? NAO! Porque sao Africanas ou Ucraninas,OBVIO! Hmm... Realmente,ate ja fico confusa! O Homem é do Mundo e o Mundo é do Homem! Abram os olhos! Eu nao sou amiga das pessoas pela cor,dinheiro,aspecto,raça,nacionalidade,zona do país! Sou amiga de pessoas!

22 agosto, 2006 02:27  
Blogger Weisswurst said...

Sandra,

Diz que vem cá ler os posts várias vezes, mas ao que parece, não o faz com a devida atenção.

O problema da e/imigração não reside nas pessoas enquanto indivíduos, mas sim em algo muito mais complexo. Pessoalmente, não recrimino nenhum indivíduo por pertencer a uma determinada raça/etnia. Recrimino sim, a promoção da imigração pelas empresas/estados sem escrúpulos que adoram a mão de obra barata e a oferta de condições de trabalho precárias.
Recrimino um regime político que abre as suas fronteiras a cidadãos estrangeiros, oferecendo empregos, em deterimento dos cidadãos nacionais. Mente-nos, quando dizem que os Portuguese não querem os trabalhos mais pesados, pois todos os anos, milhares de Portugueses são obrigados a sair do país, para ir trabalhar nas obras e na limpeza. Essas pessoas querem trabalho, mas também querem condições para sustentar as famílias. Ou seja, temos Portugueses a sair do país, e Estrangeiros a entrar. A nossa (e a deles) identidade cultural está a diluir-se fazendo com que as futuras gerações percam o vínculo com a terra natal, acabando por perder também a identidade nacional.
O discurso "anti-racista" e "pró-imigração" é muito bonito, mas só ajuda as empresas sem escrúpulos e os governos corruptos.

Aconselho-a a ler o artigo (neste blog) sobre a visão Nacional-Socialista do Gen.Leon Degrelle. Ele explica porque esta ideologia não é racista, e porque incita todas as Nações a perservar e a defender a sua identidade étnica e cultural.

Existem tribos que durante milhares de anos, viveram em harmonia e prosperidade, até á chegada de colonizadores estrangeiros. Hoje, muitas delas se extinguiram. Outras estão em vias disso... A própria natureza, dá-nos exemplos dos efeitos negativos da miscigenação e apela-nos a preservar a diversidade.
Ao misturarmos, estamos a fazer desaparecer a diversidade.

O Nacional-Socialismo é a única via para um mundo verdadeiramente Multicultural. Os idiotas que abanam a bandeira do multiculturalismo, estão apenas a contribuir para que a diversidade cultural e genética se dilua numa massa cinzenta e amorfa. É pela via do ideal NacionalSocialista que as diferenças existentes em todas as raças se irão perpetuar...

Há algo de mal em querer preservar uma identidade? Neste caso, a nossa identidade?

22 agosto, 2006 11:54  
Blogger pvnam said...

Sandra Silva said:"... Eu nao sou amiga das pessoas pela cor,dinheiro,aspecto,raça,nacionalidade,zona do país! Sou amiga de pessoas! "


Os Povos de Boa Vontade não têm nenhum problema em reconhecer o Legítimo Direito ao Separatismo -> para a preservação das Identidades Étnicas Autóctones.

Pelo contrário, os Povos Predadores Insaciáveis que pretendem Ocupar e Dominar mais e mais territórios [exemplos: africanos, mestiços, etc...] não aceitam aceitam que os Povos Autóctones tenham o SEU espaço no Planeta.

23 agosto, 2006 22:26  

Enviar um comentário

<< Home